top of page

Material escolar está 8,5% em média mais caro em 2024

Aumento dos preços em 2024 é resultado dos custos de produção e da valorização do dólar



Apesar dessa alta ser influenciada pela inflação brasileira de 4,63% no cumulado de 2023, neste ano também pesaram fatores como o aumento dos custos de produção e o dólar mais alto, conforme levantamento feito pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP)



A Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (Abfiae) explica que o aumento nos custos de produção de artigos escolares foi de 7,5% em 2023. O principal motivo foi o aumento dos preços das matérias-primas, como papel e tinta.



E já que o dólar americano também se valorizou em relação ao real em 2023, os produtos importados, incluindo os artigos escolares, acabaram ficando mais caros.



Por isso, os itens que mais subiram são aqueles que têm maior dependência de matérias-primas importadas, como o papel e a tinta. Entre os que tiveram os maiores aumentos, estão:



Cadernos: 15%



Lápis de cor: 12%



Borrachas: 10%



Para economizar na hora de comprar o material escolar, a economista e professora da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) Nadja Heiderich recomenda aos pais e responsáveis seguir algumas dicas:



Pesquisar preços em diferentes lojas, inclusive online. O mesmo item pode ter preços bem diferentes de uma loja para outra, inclusive entre lojas online e físicas;



Comprar itens de marcas mais baratas, porque nem sempre as marcas mais caras ou importadas são as melhores;



Aproveitar as promoções já que muitas lojas oferecem descontos e promoções neste período do ano;



Reutilizar o material do ano anterior se ainda estiver em bom estado;



Comprar material escolar usado. Existem várias opções para comprar material escolar usado, como sites de compra e venda online, grupos de troca em redes sociais e bazares de escolas;



Planejar e pesquisar também é sempre uma boa saída para economizar na compra do material escolar e aliviar o orçamento familiar.



Fonte: G1.



5 visualizações0 comentário
bottom of page